Coragem

O que é o estado de flow e porque você precisa mais dele

Era o décimo segundo andar de um prédio rodeado de andaimes no subúrbio de Londres. No topo dele estávamos eu e mais quatro amigos praticantes de parkour, fazendo o que chamávamos de missions: ̶i̶n̶v̶a̶d̶i̶r̶ acessar prédios e locais abandonados para praticar parkour.

Lá em baixo se aproximavam duas viaturas da polícia com a sirene ligada. Elas param e, com aqueles megafones, eles ordenam que a gente desça do prédio imediatamente. Nós éramos jovens procurando adrenalina, não devíamos nada para a polícia a não ser a justificativa “do que diabos fazíamos lá”.

“Como eles nos viram?”. A gente pensou.

O que acontece nessa hora é um fenômeno incrível. A adrenalina sobe. Decisões são tomadas em questões de segundos com apenas o olhar entre pessoas de um mesmo grupo. Todos sabem o que fazer sem ninguém dizer uma palavra. Um senso de confiança mútua é estabelecido e ninguém discorda ou questiona as decisões do todo.

Em menos de 3’ nós estávamos todos dentro do mini-mercado que tinha atrás do prédio, fingindo que fazíamos compras enquanto ríamos da situação que tínhamos passado.

Durante estes três minutos eu tomei decisões que racionalmente eu nunca tomaria e fiz coisas as quais eu me arrepio só de imaginar ou lembrar. Eu desci 10 andares de um prédio pelo lado de fora dele, apenas me pendurando e saltando de um lugar para o outro. Eu digo que eu fiz isso, mas a verdade é que eu saí de mim – eu não lembro exatamente como pensei em cada atitude que tomaria, que comandos eu dei pro meu corpo e como me adaptei a todas as situações. Por que não exitei e levantei questões pertinentes como “se eu cair daqui eu posso morrer?” ou “de que eu estou fugindo mesmo?”. Por outro lado, eu nunca havia sido tão assertivo em meus movimentos e decisões, tão rápido, forte e concentrado.

O que tinha acabado de acontecer?

O tal do estado de flow

Eu tinha acabado de entrar num estado ótimo de performance, o estado de flow. Algo conhecido há pouco tempo apenas por praticantes de esportes radicais, militares e artistas, mas que hoje é estudado a fundo pela ciência e aplicado nas mais diversas áreas da performance humana.

O flow é categorizado como um estado alterado de consciência. Estados alterados de consciência não significam necessariamente acessar o nirvana através de anos de meditação. Eles também estão em coisas rotineiras e mais simples como consumir altas doses de álcool, estar apaixonado, ir ao show da sua banda predileta ou mesmo gargalhar por muito tempo.

Nestas situações coisas mágicas acontecem: o seu senso de eu é distorcido, você não sabe exatamente quanto tempo passou e tem uma relação diferente do comum com o mundo ao seu redor.

O estado de flow, em específico, quando acessado, é caracterizado pelos seguintes aspectos:

  • O seu senso de eu (ego) é diluído. Você é exatamente o momento presente, todas as outras questões além daquele momento desaparecem;
  • Você tem uma percepção extremamente clara do que está ao seu redor e do que deve ser feito;
  • Todos os aspectos de perfomance se otimizam. Sendo para performance para um surfista, surfar, para um escritor, escrever, para um músico, tocar. Seja lá o que você esteja fazendo, você faz melhor.
  • A sua noção do tempo é distorcida. Você não sabe exatamente quanto tempo passou ou o que está por vir, porque é irrelevante. Você pode ficar horas em uma tarefa e ter a sensação de que são minutos e também passar minutos em uma tarefa e ter a sensação de que foram horas.
  • Senso de pouco esforço. Soa natural pra você executar a tarefa, não é desgastante.
  • AutoFeedback constante. O gap entre você pensar em algo e obter a resposta é muito rápido, quase inexistente.
  • Alta criatividade. Você naturalmente tem novas ideias e percepções.

O termo foi cunhado pelo pesquisador Mihaly Csikszentmihalyi’s (leia six cent mihaly)mas pode levar outros nomes, como: experiências de pico, runners high, estar na zona (in the zone), etc

O importante aqui é que: hype é real.

Acessar seus estados de flow te fazem ser basicamente a sua melhor versão e ainda mais, se livrar das armadilhas de ficar pensando no futuro e passado enquanto se está em uma tarefa. Acessar o estado de flow tira o melhor de nós – e é por isso que nós devemos entender como usá-lo.

E o melhor: é pra todo mundo.

Como isso funciona?

Neuroquimicamente, basicamente o que está acontecendo é a produção de uma gigantesca cascata neuroquímica em seu cérebro. Você recebe noradrenalina, dopamina, anandamida, serotonina e endorfinas. Todos os cinco são neuroquímicos que melhoram o desempenho, foco e criatividade.

Na prática, o estado de flow surge quando você mais ou menos nesta zona aqui:

Lembra da experiência que acabei de compartilhar com vocês? Eu tinha  um nível alto de habilidades com um desafio muito grande. Resultado? Estado de Flow!

Repare que isso pode acontecer em qualquer momento da sua jornada de aprendizado/trabalho, desde que você sempre saiba dosar a sua habilidade ao tamanho do desafio.

Tá, mas como eu faço para entrar ‘nesta zona aí? Aqui vão algumas dicas em práticas:

Escolha um trabalho que você goste.

Se você tem medo de uma tarefa, terá dificuldade em encontrar prazer e ‘se perder’ nela. Se o seu trabalho é feito de coisas que você odeia, você pode querer considerar encontrar outro emprego. Ou considere a busca de projetos que você gosta de fazer no seu trabalho atual. De qualquer forma, certifique-se de que qualquer tarefa que você escolher seja algo pelo qual você possa se apaixonar.

Escolha uma tarefa importante.

Tem trabalhos que você ama que são fáceis e sem importância, mas tem trabalhos que você ama e que causarão um impacto de longo prazo em sua carreira e vida. Escolha o último, pois será um uso muito melhor do seu tempo e energia.

Certifique-se de que é um desafio, mas não muito difícil.

Se uma tarefa for muito fácil, você poderá completá-la sem muita reflexão ou esforço. Uma tarefa deve ser desafiadora o suficiente para exigir sua concentração total. No entanto, se for muito difícil, você terá dificuldade em entrar a fundo nela, pois você passará a maior parte da sua concentração apenas tentando descobrir como fazer isso, ou mesmo apenas elevar seus níveis de ansiedade.

Encontre bons horários e locais

Na verdade, são duas etapas agrupadas em uma. Você não vai conseguir entrar em estados de flow num horário que todo mundo quer falar contigo ou em espaços muito barulhentos. Também não vai conseguir fazer isso com fome ou logo após um almoço pesado. Para mim, a manhã funciona muito bem. As primeiras horas do meu dia são as que mais tenho energia e foco – para mim fica fácil realizar tarefas importantes e achar meus estados de flow.

Acabe com as distrações

Além de encontrar um momento e um local de trabalho tranquilos, você deve desligar todas as outras distrações. Isso significa desligar os barulhos que te distraem (a menos que você encontre músicas que ajudem a focar – O Spotify tem umas playlists ótimas para isso), deixar o WhatsApp, Instagram e E-mail longes de você e quem sabe até desligar seu telefone.

Pode ajudar também dar uma limpada em sua mesa. Bagunça é informação e informação é estímulo para seu cérebro se perder.

Aprenda a se concentrar nessa tarefa pelo maior tempo possível.

Isso requer prática. Você precisa começar sua tarefa escolhida e manter seu foco nela pelo maior tempo possível. No começo é difícil. Eu mesmo tenho dificuldade em ficar muito tempo fazendo a mesma coisa só. O Flow exige esse ‘mergulho’, e a gente nunca sabe exatamente quando isso acontece. Pode levar mais tempo do que você imagina.

Divirta-se.

Perder-se no flow é uma coisa incrível, na minha experiência. É ótimo poder realmente se dedicar a algo que vale a pena, fazer um grande progresso em um projeto ou tarefa importante, fazer algo pelo qual você é apaixonado. Aproveite o tempo para apreciar esse sentimento o seu cérebro vai te ajudar bastante liberando muito hormônios de prazer nesse processo 😉

Celebre!

Além do prazer de entrar no Flow, você também ficará mais feliz com seu trabalho em geral. Você vai fazer coisas importantes. Você concluirá o material com mais frequência, em vez de começar e parar com frequência. Tudo isso é extremamente gratificante e recompensador. Aproveite o tempo para apreciar isso e lembrar que a vida é bem mais do que trabalhar e entregar projetos.

Para finalizar

Acredito que o flow é uma das chaves para atributos que estamos sempre buscando em nosso ambiente de trabalho: estou falando de coisas como motivação, criatividade e produtividade.

Ele (o flow) não aparece sempre e também não é um estado místico ou um super poder. É um estado de consciência que você já entrou e nem percebeu, mas que pode ser dominado, melhor utilizado e acessado com mais frequência.

Se você quiser mais informações sobre os estados de flow, eu sugiro pesquisar por esse cara aqui: o Steven Kotler. Ele é aficcionado por esse estado e realizou pesquisas na Marinha americana, no Google e com alguns dos maiores atletas de esportes radicais do mundo.

No mais, me conta suas experiências com os estados de flow e, se tiver algo a complementar nesse texto, também deixa aqui em baixo.

Um abraço e até mais!

Comentários (0)

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

×
Ei! Se precisar de algo, estamos aqui pra te ajudar! :)