Coragem

Como superar o medo do futuro?

Talvez isso não soe tão natural pra você, mas você só tem medo do futuro.

Sim, o passado é sempre seguro; ele já aconteceu.

O presente é momento de ação: se estiver vivendo o presente, sem estar com a cabeça no futuro (chamamos isso de ansiedade), não sofrerá por medo.

Imagine que você está andando no meio do mato, morrendo de medo de cruzar com uma cobra. Você caminha pensando coisas como: “não quero ver uma cobra”, “se vir uma cobra, eu morro”, “meu Deus, se eu tomar uma picada vou morrer”, “Se acontecer algo, eu”…

Quando, de repente, uma cobra pula na sua direção!

Nesse exato momento acontecem algumas coisas no seu corpo:

  1. Sua reação passa a ser controlada por uma região do cérebro chamada sistema límbico, que regula emoções e está relacionado à memória e ao aprendizado. Os reflexos que você terá, assim que perceber a ameaça, servirão para que você enfrente ou fuja.
  2. Para te ajudar a reagir ao susto, o cérebro ordena às glândulas suprarrenais (assim chamadas por estarem localizadas acima dos rins) que liberem, na corrente sanguínea, a tal adrenalina, hormônio com a função de preparar o organismo para o perigo.
  3. A descarga de adrenalina provoca uma série de efeitos. O primeiro deles é a aceleração dos batimentos do coração e a elevação da pressão arterial. O ritmo frenético aumenta o fluxo sanguíneo nos músculos, deixando-os mais aptos a enfrentar a situação.

Após decidir lutar ou fugir, sem pensar, você estará vivendo o momento e lidando com a nova situação, sem espaço para pensar no futuro.

Esse é um exemplo de como lidar, com todas as suas forças, com o momento presente.

Agora, me acompanhe no raciocínio: já concordamos que temos medo apenas do futuro.

E, talvez, você concorde comigo que só temos esse medo pois não conhecemos o futuro. Sim! Se soubéssemos o que iria acontecer, não teríamos medo, correto?

NÓS TEMEMOS O DESCONHECIDO!

Isso explica porque alguém que já pulou muitas vezes de paraquedas não tem mais medo. Ou porque um bombeiro não tem medo de acessar um prédio em chamas. Lembrando que eles precisam ter preocupação e cautela, pois sabem do risco real existente, mas nunca medo descontrolado.

Quando perguntaram a Alex Honnold, alpinista americano, se ele tem medo de suas escaladas livres, sem equipamento de proteção, a centenas de metros de altura, a resposta dele foi:

Eu nunca escalo com medo. Se tenho medo, treino mais até ficar confortável com a situação.

O conhecimento leva ao controle, o controle traz previsões mais corretas do futuro e, finalmente, entender as possibilidades do futuro diluem seu medo.

Como colocar em prática

Sua prática, que começa – mas não termina – hoje, é dominar a habilidade ou situação que mais te amedronta.

Entendê-la a fundo, praticar e, talvez, até ensinar outras pessoas sobre ela. Você vai se tornar especialista naquilo que mais teme.

Como você vai fazer isso? Te explico:

Primeiro, você vai listar todos os passos necessários para você vencer qualquer um de seus medos, todos mesmo. Tipo… você precisa criar coragem para fazer um mochilão fora do país. Quais passos são necessários para ser um especialista em mochilões?

  • Ler tudo sobre os países que você irá visitar;
  • Entrar em grupos de mochileiros e participar ativamente das discussões;
  • Estudar e comprar os equipamentos necessários;
  • Fazer viagens menores e mais curtas, somente com a mochila nas costas, para ganhar experiência;
  • Guardar o dinheiro necessário para emergências;
  • Praticar a língua falada nos locais de visita;
  • Repetir todo o processo até ganhar ainda mais confiança.

Depois, você vai criar um sistema claro para praticar cada um dos tópicos anteriores. Para isso, desenvolva uma agenda semanal que não te deixe esquecer dos afazeres:

Aqui, sugerimos que você crie sistemas claros ao invés de metas claras. Por que? Sistemas fazem você construir hábitos, e hábitos são o que realmente te deixam confortável a encarar determinados desafios, enquanto as metas te preparam para um grande fim, um evento especial, que pode apenas estar gerando mais tensão.

Sistemas são focados na jornada, metas são focadas no destino. Quando falamos sobre medo, olhar para o destino pode ser sufocante, ao passo que pensar na próxima etapa é apenas uma tarefa comum.

Como essa prática vai te transformar

Somos acostumados a olhar para montanha ao invés de olhar para o próximo passo. A montanha é imponente, grande, temerosa e assustadora. É difícil entender como chegar lá em cima. Enquanto isso, o próximo passo está logo ali, necessitando apenas um desequilíbrio para acontecer.

A mágica acontece quando percebemos que a subida de uma montanha é feita de muitos pequenos passos, e que o que temos que dominar é a caminhada, e não a montanha.

Portanto, conheça a fundo todos os passos que você precisa dar. Conhecendo os detalhes de todos eles a montanha se tornará apenas um detalhe.

Me conte o que achou desta prática aqui nos comentários, tá?

Comentários (0)

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

×
Ei! Se precisar de algo, estamos aqui pra te ajudar! :)