Inteligência Emocional

O autoconhecimento como chave para Inteligência Emocional

Se você chegou até aqui é porque já sentiu descontrole emocional em alguma situação, seja ela pessoal ou profissional.

Somos humanos e, dificilmente, iremos conseguir evitar sentimentos. Contudo, podemos reconhecê-los e administrá-los da melhor forma possível.

Antes de tudo, tente compreender, pelo menos um pouco, o funcionamento biológico do seu cérebro. Não é necessário ter conhecimento prévio sobre o tema, já que não vamos nos aprofundar em todos os cortéx, lobos e minhoquinhas que existem nessa cachola. Mas, para entender de Inteligência Emocional, nós precisamos entender o sistema límbico!

Ele é um conjunto de estruturas que reúne várias funções básicas instintivas, tais como fome, sede, desejo sexual, memória e as emoções mais primitivas dos seres humanos. Dentro desta estrutura existe um grupo de neurônios chamado “amígdalas” – bem diferente das que temos perto da garganta.

A função das amígdalas cerebrais é acionar as principais reações ligadas aos instintos de “autopreservação”. Elas acabam desempenhando um papel essencial nas nossas ações, ao identificar os riscos existentes ao nosso redor e permitindo a rápida reação.

Como nem tudo é perfeito, frequentemente a amígdala comete erros – especialmente na rotina da vida moderna, em que muitos perigos são apenas simbólicos.

Afinal, não vivemos mais da época das cavernas, quando nossos antepassados precisavam caçar no meio da madrugada para sobreviver e, ao mesmo tempo, correr sérios riscos de vida na tentativa, como o de ser abocanhado por um animal que via o homem como parte de sua cadeia alimentar.

Os humanos, hoje, além de ter a amígdala cerebral, também possuem uma estrutura próxima à testa, chamada neocortex, que comanda as ações racionais. É a parte pensante do cérebro, a que questiona e tenta chegar à conclusão sobre a melhor forma de executar alguma tarefa.

Com isso explicadinho, vamos praticar e entender como você pode utilizar seu cérebro com mais propriedade, desenvolvendo, finalmente, sua inteligência emocional! 🙂

Desenvolvendo Inteligência Emocional

O primeiro passo para praticar a inteligência emocional é se autoconhecer. Você precisa entender como é sua personalidade, e suas dificuldades e facilidades, para que, assim, saiba como administrá-las.

Afinal, quanto mais me conheço, mais tenho condições de me gerenciar, não é mesmo?

Para seguir por esse caminho, comece:

Identificando habilidades

Pegue uma folha de papel e liste seus cinco valores/qualidades fundamentais. Talvez não seja fácil de primeira, mas vou deixar um exemplo para te guiar:

  • Responsabilidade
  • Flexibilidade
  • Produtividade
  • Atenção
  • Criatividade

A medida em que for desenvolvendo seu auto-conhecimento, dê os passos seguintes:

Reconhecendo sua trajetória

Agora você irá fazer uma retrospectiva da sua vida. Para isso, queremos que liste três itens de cada situação descrita:

  • Principais aprendizados
  • Pessoas que influenciam você a ser quem é
  • Conquistas
  • Fracassos
  • Bloqueios
  • Sonhos

Identificando sua personalidade

Você já ouviu falar dos tipos de personalidade? Ao todo, pela metodologia Myers-Briggs, criada por Katharine Cook Briggs e sua filha Isabel Briggs Myers, são 16 os tipos de personalidade nos quais se divide toda a humanidade.

O método seleciona as pessoas, dividindo-as entre um dos 16 tipos psicológicos, considerando suas características, potenciais, pontos fortes e fracos, podendo assim desvendar a personalidade e o comportamento de cada um. Ao descobrir seu tipo psicológico, pode conhecer as próprias atitudes e reações. E, ao descobrir o das outras pessoas, também pode melhor compreendê-las daqui pra frente.

A identificação ocorre através da combinação de 4 aspectos da personalidade, que são:

MENTE
E (Extroversion = Extroversão) x I (Introversion = Introversão)

ENERGIA
N (Intuition = Intuição) x S (Sensing = Sensorial)

NATUREZA
T (Thinking = Razão) x F (Feeling = Emoção)

TÁTICAS
J (Judging = Julgamento) x P (Perceiving = Percepção)

E aí? Vamos conhecer a sua personalidade?

Você pode realizar o teste aqui e descobrir. Não deixe de comentar lá no nosso fórum qual foi o resultado, até para poder conhecer mais pessoas que têm o mesmo tipo psicológico que você.

Qual é a sua característica predominante?

Outra metodologia de avaliação de comportamento dos indivíduos é o teste DISC. Foi originado a partir de estudos do Dr. William Moulton Marston, que identificou que os indivíduos possuem duas esferas comportamentais, a interna e a externa. A partir dessas duas dimensões, estimulam-se quatro variáveis que podem ser moldadas de acordo com os referenciais. São eles: dominância, influência, estabilidade e conformidade.

Faça o teste aqui para descobrir quais são as suas.

Antes de tudo, vale lembrar que não existe um padrão de comportamento melhor que outro.

Porém, um determinado comportamento pode ser favorável ou desfavorável de acordo com as necessidades do ambiente e da situação que se apresenta.

Essa é a importância de se autoconhecer: desenvolver de forma plena, através da consciência dos seus principais pontos fortes, seus pontos que precisam de melhorias. Assim, sua performance será verdadeiramente potencializada, e o alcance seus sonhos, metas e objetivos será muito mais assertivo daqui pra frente.

Comentários (1)

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

    ×
    Ei! Se precisar de algo, estamos aqui pra te ajudar! :)