Mindfulness

Apps de meditação funcionam?

Depois de passar por um longo período planejando casamento, decidi que o segundo semestre seria o tempo de botar a casa em ordem para começar bem a vida de casada. Uma das principais mudanças que queria fazer na minha rotina era começar a meditar, mas nunca tinha tentado isso antes.

Pesquisando por aí, vi que existem inúmeros aplicativos de meditação bacanas e comecei a testar uns e outros pra ver como funciona esse negócio de se concentrar a ponto de entrar em contato com as profundidades do próprio pensamento. Parece estranho – e, para mim, ainda é.

Não posso dizer que já vejo resultados expressivos, pois tento meditar com a ajuda da tecnologia a bem pouco tempo. Como sou caloura nessa modalidade de método de relaxamento, comecei com dez minutos diários – e, neles, já vi algumas sutis diferenças.

Uma delas, a que mais me alegra, é a diminuição considerável dos meus níveis de ansiedade. Sou patologicamente ansiosa e esses dez minutinhos diários em que tento meditar já estão se mostrando valiosos para que eu consiga controlar mais os sentimentos sobre as coisas que não posso controlar. #meuparadoxoparticular

Além disso, se dedico meu período da manhã a essa atividade, consigo reter energia para desempenhar as tarefas do dia todo.

Aplicativos que testei

Deixo aqui uma lista de apps de meditação que fizeram sentido pra mim e que podem te ajudar a ter a mente mais tranquila frente a essa correria toda em que nos metemos.

Não vou te dizer qual foi meu preferido para não atrapalhar sua experiência, mas adoraria que você compartilhasse comigo, nos comentários, as suas preferências e técnicas de meditação. Quem sabe eu não consigo mais retorno, daqui pra frente, com suas dicas? 😉

5 Minutos

Quem não tem nem dez minutos pra meditar pode fazer isso com fones de ouvido e em qualquer lugar por, literalmente, cinco minutos. Você pode aprender técnicas de meditação e ativar lembretes, no celular, para que não se esqueça de fazer a meditação diária.

Também tem a guiada (com áudio em espanhol) e a “meditação no seu tempo”, em que você avisa quanto tempo quer dedicar à atividade. Criado pela ONG “Mãos sem Fronteiras”, o aplicativo, que é todo gratuito, te avisa quando esse tempo terminar.

AndroidiOSSite oficial

Medita!

O aplicativo traz oito meditações gratuitas, voltadas para mindfulness, reflexões e relaxamento, guiadas por Mirna Gzirch, jornalista brasileira que ficou conhecida por dedicar a carreira a temas como esoterismo e autoconhecimento, e se tornou influenciadora digital espiritual.

Falecida em março desse ano, sua voz leve ainda ressoa, trazendo conforto e paz para corações e mentes aflitas.

A assinatura é cobrada em dólar e custa $5.99 por mês.

AndroidiOS

Smiling Mind

Se você já tem filhos, esse é um ótimo app para trazer a rotina da meditação para a família, uma vez que ele foi desenvolvido com metodologias para todas as idades, a partir dos 7 anos. Ah, tem só pra adultos também, é claro.

O aplicativo é gratuito e traz, ainda, base de meditação para esportes e mindfulness voltada à educação. Vale super a pena testar.

AndroidiOSSite oficial

Vivo Meditação

O app da Vivo tem modalidades de 10, 20 e 30 minutos de meditação guiada e toda semana libera uma meditação totalmente gratuita. Já fiz a do sono e da generosidade e curti bastante.

Para assinar todo o cardápio de meditações, o valor é R$14,90.

AndroidiOSSite oficial

Zen

Esse é o aplicativo de meditação com mais opções gratuitas que testei por ter o período de sete dias grátis a todo o cardápio, incluindo módulos e vídeos que levam o iniciante a progredir em suas técnicas de meditação.

O valor anual é R$114,90, que dá pouco mais de nove reais por mês para acesso livre a todo o conteúdo.

AndroidiOSSite oficial

Dicas para meditar bem

Quem sou eu na fila do pão pra falar o que você deve ou não fazer ao meditar, né? Cheguei nesse trem agora e não quero sentar na janelinha logo de cara.

Mas não custa nada te contar algumas coisas que faço para melhorar minha experiência uma vez que o principal motivo para passar 31 anos sem saber do que se tratava a meditação era, justamente, não ter um guia sobre por onde começar.

Aqui vai o que dá certo pra mim – é preciso descobrir o que também daria pra você. O único jeito é a prática.

  1. Deito na minha cama mesmo. Só vou comprar os colchonetes de meditação se ~realmente~ continuar fazendo, pois acessórios parados é dinheiro no lixo;
  2. Antes disso, deixo o quarto o mais escuro possível, pois a escuridão diminui minhas distrações;
  3. Quando consigo baixar com antecedência ou carregar ao máximo a meditação do dia, coloco o app em modo avião;
  4. Na outra sala, o computador está no “mudo” para que as notificações não me distraiam;
  5. Me comprometo com aquele momento. Nem sempre consigo manter 100% da atenção, mesmo que em tão pouco tempo de tentativas, mas deixo aceso meu comprometimento com a proposta da atividade;
  6. Não julgo o que as meditações guiadas me dizem: nem a voz, nem as palavras, nem a pessoa. Se me sugerem visualizar uma bola de luz estilo globo de boate, é isso que persigo. Essa atitude é ótima para quebrar amarras;
  7. Não me levanto ou deito bruscamente. Depois que o aplicativo encerra a meditação, enrolo meu corpo todo calmamente, depois desenrolo e só aí começo a subir, primeiro cabeça, depois tronco, depois pernas.

Esses sete passinhos básicos têm me ajudado bastante e espero que possam ser úteis a você também.


Durante a prática da meditação é bom lembrar do que nos leva até ela, pois esse não é um momento para esquecer os problemas, medos, dúvidas, e sim encontrar formas de trabalhá-los.

Depois que a gente pega o jeito na meditação percebe até que a vida adulta não é tão difícil assim, vai! 😉

Só precisamos de um empurrãozinho para conhecer melhor nossos limites que quisermos superá-los.

Comentários (0)

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

×
Ei! Se precisar de algo, estamos aqui pra te ajudar! :)