Produtividade

Quando é que o ano começa para quem quer mudar o mundo?

Sexta-feira de Carnaval e nós estamos como? Isso mesmo: trabalhando.

Num Brasil como o nosso, que valoriza absurdamente essa festa popular – seja pela folia ou pelo descanso – é até um pouco constrangedor, para muita gente, dizer que está trabalhando na sexta de Carnaval. Pesquisas apontam que a média histórica de corpos presentes nas empresas, mas as mentes voando longe, no batuque ou nos planos de feriado prolongado, é de 95% a partir das três da tarde.

(E, posso confessar? Eu tô dentro dessa média aí!)

Mas falar de sexta de Carnaval é fácil, difícil mesmo é falar da quarta-feira de cinzas, a partir das 14h, horário de Brasília, momento exato em que o ano finalmente começa em todo o território nacional.

Oi? Como é?

O ano começa na quarta-feira de cinzas?

Uma briga pior que biscoito x bolacha

Se você quer criar uma treta maior do que saber se o nome daquele alimento comestível super gostoso é biscoito ou bolacha, tente definir quando é que o ano começa no Brasil.

Devido à sabedoria popular regada por anos e anos, muitos acreditam que qualquer coisa – inclusive profissional – que comece antes do Carnaval não será bem feita ou acontecerá na base da enrolação.

“Em que país você vive? Ninguém aqui resolve nada antes do Carnaval!”, eles dizem.

Por outro lado, a cultura do empreendedorismo,se tornou bem forte no país, especialmente na última década. Com isso, tornou-se mais comum, principalmente entre as pessoas mais jovens, acreditar que não é preciso esperar quase dois meses para colocar o bloco na rua.

Afinal, não é porque (algumas) instituições públicas querem nos tirar a produtividade antes do principal feriado nacional que nós vamos ceder ao canto da sereia, botar os pezinhos pra cima e não fazer absolutamente nada até que a quarta-feira de cinzas chegue, assustadora e deprimente, para marcar o início de um novo ciclo.

Como disse a Larissa Reis no LinkedIn da Profissas, “é perda de tempo esperar o feriado para começar a agir. Isso sempre me incomodou e tento não ser a pessoa que vê a vida passar enquanto espera algo acontecer, só planejando o ‘depois’. A gente tem que fazer, né?”.

Nós concordamos 100% com essa afirmação: temos mesmo. Esperar o Carnaval começar, terminar e depois pensar o que vai ser feito do ano é uma perda de tempo lastimável, pois os dias que o antecederam, e que poderiam ter sido usados a favor de um bom trabalho, da criação de uma nova oportunidade ou o início de um projeto incrível, ficaram pra trás.

Carnaval bom é desses que a gente se enche de glitter, purpurina e cabelo fedendo a cerveja – ou qualquer outra coisa que não se assemelhe a isso, mas que te faça bem feliz – e vai pra rua com a alma lavada, com a sensação de dever cumprido.

É tarde demais pra mudar?

Ainda acredito que, um dia, conseguirei passar por uma sexta-feira de Carnaval como se fosse um dia comum, decretando minhas “miniférias” apenas a partir das dez da noite… mas, confesso, estou em processo evolutivo para esse tipo de conclusão.

E já fui, lá atrás, a pessoa que tinha certeza absoluta de que o ano só começava depois que o Carnaval terminava, não levando a sério quase nada o que acontecia até então.

Por isso tenho razões para acreditar que o mundo tem jeito e que nunca é tarde para mudar esse pensamento de que o ano novo começa em uma quarta, e não à meia-noite do primeiro dia de janeiro.

Mesmo porque, se diminuirmos tanto assim nosso ano, perderemos o mês mais incrível dele, que é o do meu aniversário. 😀 (e de bons filmes no cinema, já que é época de férias… e, para ter dinheiro do cinema, é preciso produzir!)

Quando estamos em um emprego fixo esse mindset é mais difícil de se desenvolver, pois às vezes nem mesmo a liderança consegue passar a ideia de que o ano já está a todo vapor. Mas, na vida de freelancer, microempreendedor, autônomo, empreendedor de startup, de grande empresa ou tudo isso junto, é primordial que tanto o dia 1o de janeiro quanto a quarta de cinzas sejam apenas dias em um calendário bem ativo.

O show da produtividade não pode parar.

Pense assim: você terminou dezembro com uma penca de novos sonhos, projetos, desejos de consumo e tudo o mais para o novo ano que se inicia… vestiu uma roupa bacana para passar a virada do ano, entendeu que um ciclo se fechou e o outro está ali, de portas escancaradas, para receber todas as suas conquistas.

Por que, então, esperar quase dois meses para colocar seus projetos em prática? Não faz nenhum sentido, certo?

Se esse ano você ainda se sentiu dessa forma, tudo bem, não precisa se culpar: vá curtir o Carnaval todinho, até o último minuto, para ter todo o gás do mundo quando o feriado acabar. E, a partir de agora, lembre-se que o que faz a sua vida não é esperar pelo próximo Carnaval, e sim fazer e acontecer muito até que ele chegue.

Afinal, ali no meio do bloco é um bom lugar para se estar, mas o bloco não dura pra sempre. Nos outros 360 dias do ano você precisa construir a (busca pela) felicidade que vai ser, sem dúvida nenhuma, a sua melhor fantasia em todos os carnavais futuros.

Com que roupa eu vou?

Ah! E não é porque o ano não começa depois do Carnaval que isso não te tira o direito de se vestir para o emprego que você quer ter… inclusive dentro dos blocos!

Separei aqui umas sugestões para você pular pensando nos próximos passos da sua carreira:

Ficou claro? 😉

Comentários (0)

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

×
Ei! Se precisar de algo, estamos aqui pra te ajudar! :)