Diversidade

Os desafios e a importância da diversidade geracional nas empresas

Envelhecer é um desafio constante, principalmente para quem precisa e quer se manter no mercado de trabalho. Montar equipes profissionais com faixas etárias diferenciadas – a chamada diversidade geracional – nunca foi uma prioridade nas empresas brasileiras, reforçando assim o preconceito em relação aos profissionais que passam dos 50 anos de idade.

Mas graças a vários movimentos de diversidade e inclusão, o fator idade, aos poucos, passa a ganhar um outro olhar dos recrutadores e da gestão corporativa. Porém, ainda estamos longe do ideal. 

É preciso um trabalho intenso de conscientização, provando que envelhecer não é sinônimo de “pendurar as chuteiras”, como diz um ditado brasileiro. Mas é o momento de usufruir de todo o conhecimento que esse profissional tem para compartilhar.

Entenda o que é diversidade geracional

Se sua empresa prefere atrair mais profissionais da geração millennials (nascidos no início dos anos 80 até 1991), ou gen Z (nascidos na segunda metade dos anos 90 até o início de 2010), está perdendo uma grande oportunidade de agregar mais conhecimento ao time.

É claro que as organizações possuem suas preferências, conforme perfil profissional que encaixa no contexto da vaga: os mais jovens com sua impulsividade e vontade de explorar novos caminhos e os mais velhos com toda a sua experiência, cautela e maturidade para resolução de problemas.

É disso que trata a diversidade geracional nas empresas, com a existência de pessoas de diferentes gerações atuando em uma mesma organização e ambiente de trabalho. A ideia é que um jovem de 20 anos e um profissional experiente de 50 possam trabalhar juntos em todos os tipos de projetos corporativos, sem que haja conflito geracional. 

O objetivo final é que todos possam conviver em harmonia, sem distinções restritivas referentes às características de cada grupo específico. Isso porque o ambiente diverso se torna mais propício a novas ideias e troca de informações. Afinal, todo mundo tem algo a acrescentar e a criticar – e fazer isso de forma conjunta e respeitosa pode ser muito positivo para os negócios.

Por que é necessário pensar na diversidade de gerações nas empresas?

É fato que o mercado de trabalho sempre foi mais favorável aos mais jovens. E, no passado, à medida que esses profissionais envelheciam, mais eles se tornavam obsoletos para as empresas, sendo, muitas vezes, colocados para realizar tarefas mais simples até chegar o tempo de se aposentar. Outro cenário era a dispensa do funcionário, deixando-o sem rumo em mercado que pouco absorvia esse perfil de candidato.

De alguns anos para cá muitas coisas mudaram. Ainda bem! Mas ainda é possível observar empresas que não investem na qualificação de profissionais 50+ por acreditarem que estão velhos para assimilar as inovações do ambiente de trabalho.

Contudo, devido ao aumento da expectativa de vida, esses colaboradores acabam ficando mais tempo nas empresas, sendo importante construir uma relação saudável com as demais faixas etárias, sempre orientada à troca de saberes.

Nesse momento o RH tem um papel de fundamental importância, já que pode incluir na estratégia corporativa ações que garantam uma gestão mais humanizada e a composição de uma equipe plural, criativa e dinâmica.

As vantagens de se abrir para a diversidade geracional são muitas e podem beneficiar a gestão do negócio e o clima organizacional. 

Veja:

  • Melhora a imagem corporativa;
  • Aumenta a criatividade da equipe;
  • Construção de uma cultura mais humana;
  • Obtém melhores resultados, tanto financeiros quanto operacionais;
  • Reduz conflitos.

Esse é um assunto que merece ser discutido e tratado não só pelas empresas, mas em todas as áreas da sociedade. Principalmente porque no dia 15 de junho celebramos o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa, pauta que inclui atenção e cuidados com os idosos, mas, também, uma reflexão sobre o futuro, já que todos, um dia, vão chegar a essa idade.

Para saber mais sobre assuntos voltados ao desenvolvimento organizacional, gestão de pessoas e autoconhecimento, acompanhe o blog Profissas e fique por dentro das novidades!

Comentários (0)

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *