Mercado

O que o Google faz para saber se sua startup vai dar certo?

A necessidade de disponibilizar soluções eficientes para que as empresas conseguissem se destacar no mercado exigiu o desenvolvimento de metodologias capazes de fornecer resultados rápidos e expressivos. Foi nesse contexto que surgiu o Design Sprint.

Criado pela Google Ventures (uma vertente do Google que atua de forma independente), o Design Sprint veio como uma forma de acelerar projetos em diversas áreas, mostrando-se uma ferramenta interessante e viável para diversos empreendimentos.

Quer saber mais sobre o Design Sprint? Continue a leitura e descubra como aplicá-lo nas suas estratégias!

Processo de Design Sprint sendo aplicado pela empresa Mentores Digital para o Grupo Boticário, em Curitiba.

 

O que é o Google Design Sprint?

O Design Sprint é uma metodologia focada na participação. É algo diferente de encomendar um job de consultoria, uma vez que ele é baseado na colaboração entre os envolvidos (geralmente empresa e consultoria). Trata-se, portanto, de uma forma participativa e ágil para conceituar e tornar tangível uma ideia em um curto período de tempo.

O intuito é desenvolver, validar e implementar um projeto em 5 dias, a partir da potencialização de tarefas que incluam práticas de planejamento, inovação, experiência do usuário, design thinking, entre outras abordagens que forem necessárias para a conclusão do projeto. Ou seja, meses de trabalho são resumidos em dias, incluindo protótipos e testes.

Como utilizar a metodologia?

Pelo fato de ser um processo de curta duração, o Design Sprint exige etapas que auxiliam a verificar a amplitude dos problemas e corrigir imperfeições. Cada etapa é realizada em um dia. Vamos a elas:

Entender e definir (Unpack)

A primeira etapa consiste em entender o problema como um todo, quais as necessidades e oportunidades. Trata-se de uma fase em que os envolvidos devem partilhar seus conhecimentos, que podem servir como soluções. Ao partilhar o que cada um tem a oferecer é possível obter uma noção de como caminhar para a resolução do problema.

Divergir (Sketch)

É o momento de colocar na mesa todas as ideias que aparecerem. Essa é a etapa em que tudo é possível e cada um dos envolvidos trabalha individualmente para desenhar uma solução detalhada. A partir daí as ideias são apresentadas, e as mais interessantes passam para a fase seguinte.

Decidir (Decide)

A terceira etapa já conta com algumas soluções para o problema. Essa fase tem o intuito de avaliar quais são as mais interessantes e podem seguir adiante no processo, uma vez que nem todas as opções podem ser prototipadas.

Prototipar (Prototype)

Prototipar refere-se à criação de um produto que não será comercializado, que tem como objetivo testar, avaliar, aperfeiçoar e aprender. Além disso, é uma forma de garantir que as ideias sejam potencializadas. No Design Sprint, o objetivo é criar um protótipo de média / alta fidelidade ao fim do terceiro dia.

O protótipo deve ser pensado para atender a usuários reais. Como a equipe só tem um dia para prototipar, é fundamental que essa parte seja produtiva, sendo recomendado o uso de ferramentas de prototipagem com as quais o time já apresente familiaridade.

Validar (Test)

Como saber se a ideia vai dar certo? Essa é a etapa em que os envolvidos vão saber qual a solução adequada para o problema. É o momento de demonstrar os protótipos aos usuários e avaliar qual deles teve êxito.

Eles são colocados à prova e aprimorados conforme a proposta. No fim do Design Sprint, tem-se um modelo tangível e já avaliado, sendo o ponto de partida para um desenvolvimento muito mais assertivo.

Quem deve participar do Google Design Sprint?

Depende da proposta. Contudo, é necessária a presença de, pelo menos, um designer, programador (se for o caso), CEO, cliente, um conhecedor dos usuários, um Product Manager e quem mais for necessário.

Para quem é recomendado?

Startups, empresas de todos os portes, empreendedores e projetos que precisam ser amadurecidos.

Quando usar?

É importante avaliar quando é a melhor opção para utilizar o Google Design Sprint. Em geral, a metodologia pode ser usada antes de um investimento pesado de recursos e tempo, antes do projeto estar definido ou quando for iniciar um projeto mais complexo.

Gostou de saber mais sobre o Google Design Sprint? Então venha conferir essa e outras soluções realizadas pela Mentores Digital no site da agência e descubra como elas podem te ajudar!

*Raul Macedo, autor desse texto, é empreendedor inquieto desde os 22 anos e aficcionado pela união do design, tecnologia, marketing e business. É, também, Designer por formação e CEO da Mentores Digital. Acredita que o foco no usuário é sempre o melhor caminho.

Comentários (0)

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

×
Ei! Se precisar de algo, estamos aqui pra te ajudar! :)