Timidez

Medo de falar em público? Perca de vez essa timidez!

Ai, ai… só quem é tímido entende, realmente, o que uma pessoa tímida passa. Se já é fácil expor pensamentos em forma de palavras e ser o centro das atenções nem mesmo na própria festa de aniversário, imagine quando o desafio envolve falar em público.

Impossível? Quase nunca.

Como já falamos por aqui antes, a timidez é uma característica do ser humano, e não um defeito. Ou seja: ninguém pode defini-la como uma barreira a não ser a própria pessoa que a sente. O adjetivo “tímido” começa a virar um problema quando impede o sujeito de viver em normalidade ou ameaça sua ascensão na carreira ou nos relacionamentos.

Se esse é seu caso, pode contar com a Profissas nesse curso aqui. E, mais que isso, ler nosso dossiê da timidez, que até agora tem esses artigos:

E, pra perder especificamente o medo de falar em público, continue lendo esse artigo até o final.

Medo x Fobia

A primeira coisa que você deve saber diferenciar, no seu caso, é se falar em público é um medo ou fobia. Apesar de parecer a mesma coisa, na prática, as duas vertentes são bem diferentes.

O medo é algo normal, que todo ser humano sente: mesmo os mais extrovertidos sentem um frio na barriga, por medo de falhar, de não se sair bem, de não conseguir expor seus pensamentos de forma clara. Até aí, tudo bem. O medo é, inclusive, uma boa arma para nossa preservação como espécie e, em casos menos graves – como falar em público –, um motivador para constantes melhorias na nossa forma de ser e agir.

Já a fobia é algo incapacitante. Você não sente um friozinho na barriga, você tem sintomas físicos graves, como diarreia, vômito, insônia, palpitação, e pode ser levado a chorar ou a não querer sair de casa frente ao desafio de ter que enfrentar o agente do seu medo.

Se esse é seu caso, nossas dicas não vão te ajudar tanto quanto um apoio psicológico – então recorra, primeiro, a profissionais capacitados, que vão te ajudar a desvendar e diminuir seu quadro de fobia. A sua saúde vem em primeiro lugar.

Dicas para perder o medo de falar em público

Como sempre, são dicas práticas, para que você não perca tempo teorizando e comece, a partir de agora, a mudar o jogo a seu favor. A internet está lotada de várias dicas para perder o medo de falar em público, e essas abaixo são as nossas:

#1 Fale

Parece óbvio – e é. Mas não adianta nada tentar se preparar para falar em público se você não começar falando qualquer coisa, a qualquer momento.

O simples gatilho de se expressar já vai te dar a confiança necessária para partir para audiências maiores. Então, na mesa do almoço de domingo, se você sentir um comichão para dar sua opinião, não deixe que ele morra e você fique em silêncio: procure uma brecha (mesmo porque interromper os outros é feio!) e fale o que pensa, seja para seu cônjuge, seus pais, irmãos ou primos.

Falar para poucos é a primeira forma de aprender, na prática, a falar para muitos.

#2 Fale para grandes públicos

E, aí, não “futurize” muito sobre você no palco: pequenos palcos, com públicos maiores, também são palcos e podem servir de oficina para seu falatório. É só pensar que falar para duas ou dez ou mil pessoas dá exatamente no mesmo, já que o discurso não muda.

Sendo assim, vença seu medo com pequenas atitudes corajosas, como pedir para ser a pessoa a apresentar o trabalho para a turma ou ver com o padre se rola de ser o leitor do salmo da próxima missa.

Escolha lugares ou discursos que não permitem críticas negativas para que sua autoconfiança cresça. A sala de aula, por exemplo, é um ambiente de troca de experiências, enquanto textos já prontos, como o exemplo do salmo na missa, não vão gerar julgamentos quanto ao autor.

#3 Técnica da pior fantasia

Quando precisa falar em público o medo te invade de forma que, se pudesse congelar o tempo e nunca chegar ao futuro, você faria isso? Pois bem: que tal dedicar tempo a enfrentar esse medo de forma semirreal?

É esse o mote da técnica da pior fantasia.

Funciona assim: tire 30 minutos do seu dia (pode colocar o despertador pra tocar) e sente-se em um lugar escuro, calmo, em que não haja o perigo de ser incomodado. Sente-se confortavelmente e, durante esse tempo, se dedique a sentir seu medo.

Isso mesmo! Se em todas as outras horas do dia você se dedica a evitar sentir medo, nesses 30 minutinhos você vai fazer exatamente o contrário, e sentir medo. No caso, de falar em público. Deixe rolar as piores fantasias sobre isso e observe a reação do seu corpo quanto a esses pensamentos.

Ao final do exercício, saia do local escuro, lave o rosto e deixe sua mente ser tomada por atividades ou pensamentos positivos. Depois de 30 minutos por dia passando medo de falar em público você pode até descobrir que, no fim das contas, sua aflição é infundada – e falar logo em público deve ser até melhor do que viver do medo.

#4 Foque nos argumentos

Ok, é fácil falar sobre não ter medo de se expressar em público, mas é preciso lembrar que a prática também só vai ser fácil se você se preparar. Não adianta fazer inúmeros exercícios se você não tiver, de fato, os argumentos corretos para se colocar na frente de muitas pessoas e expor o que pensa.

Isso significa que, seja lá o motivo pelo qual você vai falar em público, seus objetivos e argumentos devem estar claros na sua mente. Nem sempre você vai poder ler o que quer falar, ou ter qualquer apoio externo sobre o assunto, então o jeito é se preparar exaustivamente para esse momento.

Assim, se perder o fio da meada, pode rapidamente retomar e continuar engajando a audiência. Afinal, você se preparou e sabe qual é a linha de raciocínio que vem a seguir.

Ter bons argumentos preparados também vai te deixar mais confiante para o embate de ideias, se a sua fala em público envolver réplica da audiência que te ouve.

Resumindo, além de deixar a timidez de lado, tem que ser #profissa para se expor em público, principalmente quando o discurso tem a ver com sua carreira.

#5 Todo mundo pelado!

Por último, mas não menos importante, eis a técnica que muita gente usa, mas poucos admitem: imaginar uma plateia de gente nua.

Não no sentido erótico da coisa, mas no sentido de se despir de forma verdadeira e sem amarras. Se todo mundo estiver nu, o que você tem a temer?

É claro que essa fantasia tem pouquíssimas chances (ou nenhuma) de se concretizar, mas esse não é o ponto. O ponto é imaginar que, pelado, ninguém se sentiria à vontade o suficiente para expor julgamentos a outras pessoas. Assim, se sua plateia tiver um chato que só quer te irritar, sem agregar nada ao seu discurso ou conhecimento, não pense duas vezes antes de imaginar o fulaninho pelado. Você vai ver que rapidinho seu medo do julgamento some.

(Só tente não rir, pois essa é uma reação normal se a gente for bem longe no exercício!)


Pronto: aí estão nossas dicas. Se for colocar elas em prática a partir de hoje, vem aqui e conta pra gente depois como anda a involução do seu medo de falar em público. Ah! E se tiver outras dicas legais, deixe nos comentários e nos ajude a ajudar o maior número de tímidos possível a lutar contra os fantasmas da exposição.

Comentários (0)

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

×
Ei! Se precisar de algo, estamos aqui pra te ajudar! :)