Inteligência Emocional

Como reconhecer meus sentimentos?

No post anterior, falamos sobre como identificar sua personalidade, caso você não tenha noção do que estamos falando, recomendamos que você comece lendo este texto aqui. Uma vez que você já conhece sua personalidade, pontos fortes e fracos, é preciso que aprenda a identificar os gatilhos que desencadeiam certos sentimentos.

Por exemplo: eu tenho a personalidade ESTP, e prefiro ação ao invés de conversa. Aprecio lidar com as situações à medida que surgem, não me antecipo. Porém, tenho grande dificuldade em escutar e ser paciente com os outros.

Em uma situação em que preciso praticar escuta ativa, como uma palestra, ou talvez ensinar algo novo para uma pessoa, atividade que requer paciência, provavelmente virão à tona sentimentos como tédio, desinteresse ou ansiedade.

Reconhecendo estes gatilhos, consigo evitar a ação do sistema límbico e posso atuar de forma inteligente perante a minha emoção; ou seja, paro e reflito: aqui eu preciso escutar e aqui eu preciso ser paciente.

Não seja rebelde, cérebro!

Como vimos na prática anterior, existem várias personalidades. Nenhuma melhor que a outra, mas todas bem diferentes. É preciso, então, conhecer a sua para poder evoluir. Podemos, nesse atalho, hackear nossos pontos fracos, ao reconhecê-los no cotidiano, e tomar uma ação consciente diante dos acontecimentos.

E aí, vamos hackear os seus gatilhos?

Pra começar, dê uma olhadinha nessa lista maravilhosa: Lista de sentimentos

Reconhecendo seus sentimentos diante o ambiente e rotina.

Esta é uma lista de sentimentos, vai ser necessário que você a imprima ou tenha consigo sempre que precisar consultá-la.

Durante uma semana você irá fazer anotações dos seus sentimentos em um quadro como esse:


Lembre-se de identificar a situação e qual emoção você teve para cada uma delas.

Depois, ao final da semana, responda a estas perguntas:

  • Observando sua semana, o que você nota?
  • Percebe algum padrão?
  • Como você pode criar mais oportunidades para sentir suas emoções? Talvez seja bom reservar um horário diariamente para sentar-se calmamente ou fazer uma caminhada?
  • Com quais sentimentos você se sente mais confortável, a ponto de realmente vivenciá-los?
  • Quais sentimentos deixam você pouco à vontade? O que costuma fazer para se distrair desses sentimentos (por exemplo: comer, assistir TV, limpar a casa, trabalhar, etc.)?
  • Analise o grau de adequação da forma com que você expressa diversos sentimentos. Há alguma mudança que você gostaria de fazer? Como você pode criar novos padrões para expressar seus sentimentos?

Como isso vai te ajudar

Saber reconhecer as emoções e como elas influenciam suas ações é fundamental para ter mais qualidade de vida e equilíbrio.

O indivíduo que tem as capacidades necessárias para a inteligência emocional, principalmente as que levam ao conhecimento e controle de suas próprias emoções, certamente terá muitas vantagens na hora de desenvolver suas habilidades pessoais.

Comentários (0)

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

×
Ei! Se precisar de algo, estamos aqui pra te ajudar! :)