Carreira

5 sinais de que você está na zona de conforto (e 1 razão para sair de lá!)

Dizem por aí que existem dois lugares para um ser humano no mundo: a sua zona de conforto e a área onde a mágica acontece. Propositalmente, essas linhas nunca se tocam, pois o que traz conforto não vai ser diferente – e, sem algo diferente acontecendo, não há como esperar resultados melhores.

Na psicologia, a melhor definição para a zona de conforto é a repetição de padrões e comportamentos. A gente tende a fazer exatamente aquilo que não nos cause medo ou ansiedade, por motivos óbvios, que podem ser resumidos em apenas um: qualquer ameaça ao nosso instinto de estabilidade não é bem-vinda.

Gostamos de montanhas russas, paraquedas e outras atividades radicais, mas nem pensar sair de um relacionamento no qual somos infelizes sem ter algo de concreto no horizonte.

Na vida profissional esse drama se repete. Quantos de nós não ficaram (ou estão) em empregos medíocres por medo do desemprego? Também não é curta a lista de pessoas que desistiram de fazer o que realmente sonharam porque ganhariam menos do que no trabalho que não lhes preenche.

E o pior é que, em grande parte das vezes, custamos a perceber que estamos acomodadinhos no nosso conforto, até porque o sofá metafórico da nossa vida está tão gostoso que não olhamos pros lados, bem menos pra dentro. Só olhamos a vida pela perspectiva do “amanhã tem tudo para ser pior”, quando a humanidade caminha por uma estrada focada no contrário disso.

Não se desespere: estamos aqui pra te ajudar a entender os sinais de que você está na zona de conforto. E, se você identificar que precisa mudar, mas não sabe por onde começa, no fim você encontra uma razão para sair de lá imediatamente.

Sabemos que não é fácil se sentir incomodado com a mudança (mesmo que seja boa) e achar que há luz no fim do túnel. Mas pode confiar: vai valer a pena.

Os 5 sinais de que você está na zona de conforto

#1 Sua carreira está empacada

Se você reclama constantemente de que nunca consegue uma promoção ou uma entrevista para um emprego melhor, isso provavelmente significa que você está na zona de conforto.

Nela você não sente – ou não vê – nenhuma necessidade de se atualizar, fazer cursos ou mostrar um trabalho de maior qualidade, e não consegue entender, no fim do dia, porque é que não está sendo valorizado.

Em alguns casos você não consegue se reposicionar com sucesso porque a área está em recessão, mas não se engane: na grande maioria das vezes o problema está no nosso desinteresse, causado justamente pela acomodação.

#2 Você se sente triste ao acordar

Se ir para o trabalho se tornou uma lástima, esse é um sinal piscando em vermelho de que você vive na zona de conforto. Afinal, sua carreira não te traz mais desafios, ou você não gosta do seu chefe ou colegas e, mesmo assim, ainda nem aventou a possibilidade de sair da empresa. As desculpas são sempre as mesmas: não gosto, mas paga bem, tem plano de saúde e não sou mais jovem para conseguir melhores empregos.

A mesma coisa acontece com empreendedores que não suportam mais seus clientes ou área de atuação e não se arriscam em novas possibilidades porque estão seduzidos por salários ou benefícios confortáveis.

Não é porque a zona de conforto se chama assim por não te causar medo que ela não tenha o poder de te deixar triste.

#3 Ninguém vê o propósito no que você faz

Se você não consegue explicar o que te dá tesão nos seus dias, seja pelo lado profissional ou pessoal, é bem provável que tenha caído em um limbo de conforto sem fim.

Afinal, quem faz coisas para as quais não vê o menor sentido deveria parar de fazê-las, certo? Se for confortável fazer mesmo assim (pelo pagamento, pelo benefício afetivo ou social, pelo status) você vai continuar fazendo.

E viver vai parecer um saco, mesmo.

#4 Seu dinheiro termina antes do mês

Quem tem metas de curto, médio ou longo prazo na vida, seja comprar um novo aparelho telefônico ou se mudar de país, começa a gerir suas finanças de forma mais responsável – e fica feliz ao fazer isso, pois está olhando mais a frente.

Quando não temos nenhuma meta a perseguir, gastamos tudo o que ganhamos com coisas das quais nem iremos lembrar daqui a uma semana. Você pode até pensar que seu salário termina antes do dia 30 porque ele é muito pequeno, mas a resposta correta pode ser sua zona de conforto…

#5 Você não produz com eficácia

Seus colegas, seu chefe e sua família andam dizendo que você já teve melhores momentos? Se você se sente tão desmotivado a ponto de não produzir o que quer que seja com a mesma excelência de antes, isso pode significar que você está confortável na sua própria mediocridade.

Não seja essa pessoa.

Persiga o que te faz se sentir mais valorizado, mais importante, mais necessário e agarre novas oportunidades com unhas e dentes.

E uma razão para sair dela

Falar que você pode ganhar mais, descobrir novas oportunidades e crescer na carreira é chover no molhado: assim como quem fica um tempo sem fazer atividade física e começa novamente a praticar esportes, os resultados podem vir rápido quando você promove uma mudança, qualquer que seja ela.

Mas a verdadeira razão para que você saia da zona de conforto é que sua vida será mais legal. Não há nada melhor do que sentir, no nosso íntimo, que nossa existência tem um significado pro mundo.

Por isso, saia do sofá da sua consciência e vá buscar aquilo que te deixará mais feliz e mais presente dentro dos seus próprios sonhos. Ninguém nunca conquistou nada sem uma ação, né?

Mudar pode dar medo, sim, e é melhor que dê mesmo! Quem não sente medo subestima muita aventura. Mas vale a pena sair da sua zona de conforto, com medo ou sem, e seguir novos rumos. Numa dessas você acaba descobrindo que o frio na barriga não é pavor: é excitação.

Então, vai fundo. Poucos sentimentos são melhores que esse.

Comentários (0)

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *